29 - Tenebra: a Ilha Maldita e Morada de Asnüminë

Os deuses foram expulsos de todo o lugar de Faralchar, exceto Tenebra. Esta pequena ilha guarda grandes segredos, segredos muito além de sua moradora mais ilustre.

História

Tenebra existe desde a criação do mundo, lá Asnüminë apareceu pela primeira vez e lá ela foi presa no final da Primeira Era. A Senhora das Sombras lá encontrou sua morada eterna, assim como sua prisão. A história de Tenebra na Segunda Era foi um pouco mais interessante. O ódio de Asnüminë por Archond a fez mudar suas estratégias para um ostracismo, forçando-o em seus servos. Por mil anos Tenebra ficou fechada para o mundo conhecido e foi esquecida pelos mortais. Isso deu a Senhora das Sombras oportunidade para crescer em poder e em ferramentas (dentre essas a pólvora). Logo depois, começaram as investidas da Sombra, sempre esparças para que fossem esquecidas rapidamente. Mas um grande ataque foi especial foi feito por volta do ano 2200, mas ele foi rechaçado pela maior força mágica e militar da Segunda Era, envolvendo heróis, Reinos, Dragões e ajuda divina (veja O Retorno da Senhora das Sombras) e Asnüminë foi novamente presa em sua ilha.

Política

A política da Ilha Maldita é baseada em títulos, o maior deles é o de General das Sombras e o menor é o de escravo. O ser com menor título deve seguir as ordens do ser com maior título, seu superior. A escravidão é permitida e aplicada em larga escala.

Lei

A lei é feita pelas criaturas com o título de Cultista Principal (maior que Servo da Sombra, que é o cidadão normal e de escravo). As leis dos seres de maior título têm importância superior. É terminante proibido, punível com a morte, conjurar magias de luz em Tenebra além de isso ser magicamente dificultado, mas apenas a tentativa já basta. Como a lei é feita por muitas pessoas, ela é muito deturpada. Obviamente, escravos não têm direito nenhum e são sempre vítimas dos mais variados e criativos tipos de abuso.

Economia

Tenebra mantém-se pelo comércio de seus estranhos produtos e dos escravos. A agricultura em Tenebra é muito limitada já que se estende somente a espécies que não precisam da luz do sol. Depois do ostracismo dos primeiros mil anos, Tenebra também consegue comercializar com o mundo, geralmente usando camuflagem e disfarces, sem contar os piratas, que são destaque devido à posse de pólvora.

Idiomas

Tenebris e comum. Ainda podem ser aprendidos Infernal, Abissal, Gigante, Anão, Subterrâneo e Élfico. Existe uma maldição comum pronunciada como “Ishtëk Jaikhar” que significa “que o Ishtëk coma sua alma” referência ao avatar de Asnümine no plano das sombras (Ishtëk) e a uma punição conhecida como a mais cruel de todas, porque a fome do ser em questão vem somente de meses em meses e ele come uma alma muito lenta e dolorosamente.

População

O povo de Tenebra é o Povo Sombrio, também conhecidos como Meio-Sombra. Eles costumam ser cruéis e inescrupulosos com seus iguais, sem nem precisar a menção dos escravos. Existe uma pequena porção daqueles que renegaram Asnüminë, os Renegados da Sombra. Entretanto, o fato de eles não concordarem com sua deusa não significa que eles não podem ser egoístas e cruéis como seus irmãos que apóiam. Outra parte significativa da população são os não-vivos. Os mortos-vivos quase superam em número o Povo Sombrio e os que possuem capacidade de pensamento são sempre agraciados com títulos importantes, como Duques Sombrios e Cultistas Principais.

Lendas

Tenebra ela mesma é uma lenda viva, um resquício da Era dos Deuses em Faralchar. Existe a lenda dos Escravos Fugidos, humanos que aproveitaram-se da campanha de Archond para fugir da escravidão e esconderem-se no subterrâneo e nunca mais foram encontrados, assim diz-se que eles procriaram e formaram uma sociedade livre nas entranhas de Tenebra. Existe ainda a lenda de que escondido nas montanhas da ilha há um lago de águas cristalinas capaz de curar qualquer um dos males daqueles que nele se banham; supostamente, os poderes da deusa das sombras não podem corromper suas águas como ela fez com todos os outros rios ou que não pode determinar sua localização; o lago é conhecido como Milagre nas Sombras. Existe a lenda, essa mais provável de ser verdadeira que todas as outras de que Asnüminë construiu túneis subterrâneos em Tenebra para a passagem de seus servos mais leais de maneira mais rápida para que eles pudessem levar sua força para qualquer lugar da ilha.

Locais Importantes

O deserto de Sarrac é o deserto ao norte de Tenebra e o Forte Asnüminë, e sua morada principal, está localizado no centro dele. O deserto é guardado por mortos-vivos colossais criados pela própria deusa para proteger seu território particular de qualquer intervenção não desejada, mesmo de seus servos. A Pedra Negra foi um presente para a Senhora das Sombras do deus negro Arfnech e ela é um monumento gigantesco no centro da ilha, repleta de energia negativa e símbolo do poder de Asnüminë, nenhuma criatura viva pode chegar sequer perto dela sem sofrer os efeitos de deterioração e até de corrupção. Existe uma fenda na floresta do norte, perto de Yun, que leva para o Inferno, essa fenda foi criada e usada nas invasões da sombra durante as invasões ao mundo livre.

Religião

Todo culto que não for para Asnüminë é proibido e punido com a morte ou corrupção. Nem mesmo o culto aos deuses aliados da Senhora das Sombras é aceito.

Curiosidades

Archond tem seu corpo imortal preso em algum lugar das colinas centrais da ilha, protegido dos mortais e dos deuses por proteções transcendentais. Magias de movimentação dimensional só funcionam com a permissão de Asnüminë. A deusa tem sua tropa de elite que é responsável pela caça e eliminação das maiores ameaças, essa tropa é conhecida como Corcéis. Na Primeira Era, Asnüminë chegou a dominar parte do sul de Criashtur e, sem o apoio de seu deus criador morto por Norgar, muitos deles abraçaram a deusa como sua senhora. A maior campanha de Asnüminë ficou conhecida como Retorno da Senhora das Sombras porque a deusa conseguiu uma maneira de libertar-se de Tenebra, mas foi novamente presa nela quando a investida fracassou.

Geografia

É sempre escuro em Tenebra e somente seus habitantes sabem diferenciar o dia da noite. Existe somente um rio importante que é o Rio Maldito nome dado devido sua corrupção e seu poder corrupto de transformar quem beber de suas águas em mortos-vivos. As terras de Tenebra são afetadas por dois grandes desertos e a navegação é a melhor alternativa de transporte. No norte, perto de Yun está a Fenda Infernal antes mencionada. As florestas da Ilha Maldita são conhecidas por sua deformação e seus venenos mortais. Ao sul da ilha, existe o Monte das Sombras que é um monte assombrado por almas que nunca moraram lá enquanto vivas e geralmente está fora dos limites dos Servos da Sombra, mas é um local sagrado para os clérigos de Asnüminë.

Os Renegados da Sombra

Essa organização rebelde sabe muito bem como se esconder, já que isso é vital para sua sobrevivência. Mesmo assim, a maioria dos Renegados aproveitam a primeira chance para fugir de Tenebra com seus navios. No mundo livre eles sofrem tanto com o preconceito como seus irmãos então tendem a se aliar a outras minorias, como drows e gigantes. Quase uma lenda, existe um boato de que existe uma guilda de Renegados, que usam seus serviços para ajudar quem os paga. A guilda dos Renegados foi quase dizimada completamente no Retorno da Senhora das Sombras, mas diz-se que alguns ainda sobraram e estes têm uma propensão ao bem e ao que é certo, apesar de seu trabalho.

Mapa

29%20-%20Tenebra.jpg

Mapa Novo

y8pb36vj
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License