Olhar Etéreo

Theros, como todo bom mago, tem planos para tudo. Quando Asnümine caiu, ele soube qual deles escolher. Tomando nota de detalhes e planos futuros (como salvar o bárbaro suicida), ele aceitou as recompensas oferecidas pelo Reino Branco e levantou uma torre própria, próxima de sua cidade natal. Lá, ele começaria a organizar um grupo que impediria problemas como a recém-terminada guerra antes dos mesmos acontecerem.

Claro que alguns problemas deveriam ser resolvidos antes. Primeiro, Theros terminou sua inimizade com o Guardião, quando o lich arrasou sua cidade natal e matou seus pais. Má idéia. Theros vingou-se, estilhaçando a alma do lich, e espalhando-a para milhares de clérigos de deuses bons. Cada vez que um deles usasse seu símbolo, o Guardião sofreria.

Segundo, grandes planos requerem tempo e energia, e Theros não podia perder ambos com um obstáculo pequeno como a velhice. Negociações e pagamentos depois e pronto, Theros tinha o tempo em suas mãos, assim como uma ótima desculpa para visitar os drows.

Terceiro, Theros precisaria de recrutas. Alguns anos procurando pessoas que tinham crenças similares resolveram o último problema. Theros estava pronto.

O mago pesquisou magias potentes tanto de adivinhação como de camuflagem, e escondeu grande parte de sua torre, onde treinou aqueles que recrutou em suas viagens. Ele os ensinou sobre as artes arcanas, e os esculpiu em parceiros leais e de grande força de vontade. Além disso, ele criou o que seria sua maior capacidade arcana: um ritual que daria vida à pura força arcana, criando magias com capacidade de pensar e agir como qualquer humano. Theros tinha seus agentes.

Com agentes a sua disposição, Theros criou sua nova guilda: o Olhar Etéreo. Escondido por magias poderosas, o mago espalhou agentes, tanto comuns quanto mágicos (as magias vivas Alterar-se e Eloquência se mostraram agentes fenomenais, embora fáceis de encontrar por meios arcanos), criando uma rede de informação e influência bastante poderosa.

Na sua visão, Theros alcançaria um mundo justo manipulando eventos onde fosse possível, para evitar eventos como a guerra que há anos quase destruíra Faralchar. Ele seria capaz de tanto tornar reinos ou organizações mais poderosos com o tempo, para que protegessem Faralchar, quanto destruir ou diminuir a força de possíveis inimigos futuros. Ele ainda usou a guilda para outros objetivos, como a criação de um agente perfeito por meios mágicos, a procura por seu companheiro perdido no fim da guerra (embora Theros pouco acreditasse na sobrevivência de Slifer, dadas as circunstâncias), e até mesmo a vigília sobre Tenebra e a deusa presa lá.

Theros age através do Olhar quando em busca de seus interesses, e mantém a figura de um mago estudioso dentro e fora de sua torre. Poucos conseguem identificar que há mais nele do que um antigo herói e aventureiro, e ninguém até agora foi capaz de adivinhar suas intenções mais profundas.

"Faralchar pode perder os heróis e vilões que são suas armas e escudos, mas jamais será turvo o seu Olhar." - Juramento do Olhar Etéreo

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License