Estilo De Luta Do Dragão Voador

Às sombras da Cordilheira Marrom, Kinzar, um guerreiro estudioso do leste, descobriu a caverna onde se encontrava um dragão de prata ferido. O dragão, nos portões da morte, usou suas últimas forças para aniquilar o invasor. Mas Kinzar era um guerreiro treinado e simplesmente deixou que a criatura exaurisse suas forças. No momento de dar o golpe final, entretanto, o guerreiro hesitou. Aquele pobre dragão estava derrotado antes mesmo de ele entrar na caverna. Suas escamas estavam muito queimadas e grandes cortes chegavam fundo em sua carne.

Kinzar sabia que seria muito arriscado ajudar o dragão, que poderia não retribuir o favor, mas ele o ajudou assim mesmo. Usou uma poção mágica que tinha conquistado ao fazer trabalhos para o rei de Vallunil. O dragão, Phaneros, surpreendeu-se com o comportamento do humano. Inicialmente, a criatura imaginou que havia sido salva por uma parte de seu tesouro, que poderia nem mais existir se o dragão vermelho que o havia atacado encontrara seu ninho. Para testar as intenções de Kinzar, Phaneros lhe pediu para que ele verificasse se seus filhotes estavam a salvo. Mas na verdade, o dragão levou o guerreiro para o ninho do Dragão Vermelho.
Kinzar precisou usar de toda sua sabedoria e experiência para sair vivo do encontro com a criatura escarlate e voltou para Phaneros com a triste notícia de que seus filhotes tinham sido devorados por outro de sua espécie. Phaneros viu sinceridade na tristeza de Kinzar quando lhe emitia a notícia provinda de uma jornada falsa. O dragão prateado, então, apiedou-se daquela pobre e pura alma e lhe ofereceu um trato: Se juntos derrotassem o dragão vermelho, daria ao guerreiro um tesouro maior do que qualquer espólio de dragão.

Juntos, Phaneros e o lanceiro derrotaram o dragão vermelho, mas este, antes de receber o último golpe da lança de Kinzar, contou a verdadeira história. O guerreiro, furioso ao ser enganado, cobrou sua recompensa, que lhe foi dada. Kinzar recebeu o conhecimento de batalha dos dragões de modo que poderia usá-lo com sua lança. Depois de aperfeiçoar seu novo estilo de luta, ele foi encontrar-se novamente com Phaneros.

O dragão prateado tinha ainda muitas marcas de sua última batalha. Na verdade, Phaneros sofrera muito mais ao enfrentar as chamas escarlates do que Kinzar, tanto que mesmo um ano depois não tinha recuperado todas as suas forças. O guerreiro, com uma personalidade completamente modelada pelo ódio e humilhação, matou o dragão prateado enquanto este dormia, enganando-o assim como havia sido enganado.

Kinzar apoderou-se de todo o tesouro dos dois dragões e tornou-se um dos maiores caçadores de dragão que já existira. Sua força, cobiça e atrocidade são lembrados até hoje por humanos e dragões, como uma lembrança de que não devem confiar um no outro.

• Nível 1: Homem de Armas, Salto do Dragão (BBA+3, Usar Arma (Arma de Haste inflexível), Saltar 6 graduações, 1 talento, 100XP)
• Nível 2: Garra do Dragão, Bênção de Guerra (BBA+6, Foco em Arma(Arma de Haste inflexível), Saltar 9 graduações, 400XP)
• Nível 3: Sopro do Dragão, Rugido do Dragão (BBA+9, Saltar 12 graduações, 900XP)
• Nível4: Bênção de Guerra, Vôo do Dragão (BBA+12, Saltar 15 graduações, 1600XP)
• Nível 5: Sopro do Dragão Apr, Fúria do Dragão (BBA+15, Saltar 18 graduações, 2500XP)

-Salto do Dragão(ext): Com um teste de Saltar (CD 20), o personagem pode atacar oponentes adjacentes a ele com uma arma de haste. Essa ação é considerada uma ação de movimento que não causa ataques de oportunidade, mas o personagem pode realizar uma ação de ataque total. Ele não precisa correr e não sofre penalidades por isso.

-Garra do Dragão(ext): Com um teste de Saltar (CD 25), o personagem aumenta alcance de uma arma de haste em 1,5m. A arma conta como perfurante e cortante. A habilidade exige uma ação de movimento, só pode ser utilizada no turno do personagem e dura por uma rodada.

-Sopro de Dragão(ext): Com um teste de Saltar (CD20+2/quadrado), o personagem pode saltar sobre seus oponentes e realizar um ataque com seu melhor bônus contra cada oponente na linha. O comprimento máximo da linha é o dobro do seu deslocamento.

-Rugido do Dragão(sob): Como uma ação padrão, o personagem pode girar sua arma sobre a própria cabeça gerando um ruído insuportável. Todas as criaturas que possam ouvir a 9 m de raio fazem um teste de Fortitude (CD 10+2xnível no estilo+mod Sab) para não levarem 1d8 de dano sônico, sofrer -1/nível no estilo de penalidade em ataques, testes de habilidades, testes de perícia e todas as magias com componentes verbais têm 50% de chance de falha. A penalidade dura por uma rodada por nível no estilo.

-Vôo do Dragão(sob): A distância/altura do salto não é mais limitada por sua altura e ele pode realizar saltos sem corrida sem penalidades. Ele pode realizar uma investida percorrendo o quádruplo do seu deslocamento. Quando salta (CD 30), o personagem pode agir como se estivesse sob efeito da magia Vôo por uma rodada.

-Sopro de Dragão Apr(ext): A linha de Sopro de Dragão passa a ter largura de 4,5m.

-Fúria do Dragão(sob): O personagem dirige a um alvo todo o seu poder e rapidez. Ele deve escolher um inimigo e saltar sobre ele, com um teste bem sucedido da perícia Saltar (CD 40 ou a CA do inimigo, o que for maior), e pelo resto do seu turno todos os seus ataques com a lança contra aquele oponente usarão seu maior bônus de ataque e ele a um ataque adicional (não cumulativo com Velocidade e semelhantes). Fúria do Dragão só pode ser utilizada uma vez por turno e é considerada uma investida (independente se o personagem usou seu deslocamento ou não).

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License